domingo, 10 de dezembro de 2017

Bolo mármore mas.... pouco marmoreado

Os bolos de fim de semana cá em casa pouco variam, porque normalmente faço já com o propósito de enviar para a escola para os lanches do pequeno e ele é meio esquisitinho, não gosta de bolos com nada....., para além de simples só com chocolate.....

Para variar um pouco ao básico, resolvi ir buscar esta receita ao meu livrinho de receitas do século passado :) 
Escrito à mão, receitas copiadas de revistas e recortes que encontrávamos por aqui e por acoli e que boas tardes me proporcionou a mim e à minha amiga que fez um exactamente igual e utilizou para o mesmo fim :) copiávamos as mesmas receitas e fazíamos a ilustração, só não sei o que um porco tem a ver com um bolo ahahaha


3 ovos
Açúcar o peso dos ovos
Farinha o peso dos ovos
Manteiga o peso dos ovos
Fermento 1 colher (?)
Chocolate 60gr (tablete)
Neste bolo fiz o dobro da receita, cá em casa os bolos nunca sobram :)


Bater as claras em castelo e reservar.

Bater as gemas com o açúcar até obter uma massa esbranquiçada.
Juntar a manteiga amolecida e bater mais um pouco.
Por fim juntar a farinha já misturada com o fermento, usei uma colher de chá, porque já uso farinha com fermento, envolver bem.


Misturar metade das claras em castelo, para tornar a massa mais fluída, porque fica uma massa pesada e espessa. Depois envolver o resto com cuidado.
Dividir a massa em duas metades.

Derreter o chocolate em banho maria e envolver em metade da massa.


Deitar a massa em colheradas alternando massa clara e massa com chocolate dentro de uma forma de buraco, untada e polvilhada com farinha. 

Eu achei que com a cozedura elas se iam misturar e meti primeiro a amarela e depois a de chocolate e resultou um bolo em duas camadas :)

Sigam a minha página de facebook ajudem a página a crescer :)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Salteado de cogumelos marron e shitake com bacon

Cogumelos quem gosta?

Eu adoro, é mesmo uma das coisas que gosto mais.
Agora normalmente, só como os de cultura, mas guardo na memória os míscaros e tartulhos selvagens de antigamente.
Os tartulhos de chapéu de aba larga, que o meu avô apanhava e guardava para nós, assados na brasa só com sal, eram uma delicia, eu adorava.

Agora compro os que há disponíveis no mercado e os shitake são os meus preferidos, de sabor mais intenso, ficam bem em vários pratos.

Este mix de cogumelos foram mesmo só salteados.



sábado, 25 de novembro de 2017

Creme de alho francês e abóbora

Já há algum tempo que não deixo nenhuma sugestão de sopa aqui, ainda que é a coisa que mais se repete cá em casa.
Sopa cá em casa é todos os dias, salvo raríssimas excepções, todos adoramos sopa, cremes, mais grossas mais ligeiras, todas sabem bem.

Este creme não é muito a praia dos meus homens, nem o pequeno é muito fã de sopinha passada, muito menos de alho francês, mas eu gosto muito e temos que variar.


3 batatas médias
1 cenoura grande
1 alho francês grande
Abóbora em cubos
Sal
Azeite

Preparação:
Meter todos os ingredientes partidos de modo grosseiro no copo do robot de cozinha.
 O alho francês é só a parte branca, ou no máximo a verde clarinha... :)

Dar uns toques de turbo, adicionar o sal a gosto, tapar com água e programar 30 min. temp.120º vel.12.
Triturar progressivamente durante 1 min vel.3/5/7 e acrescentar o fio de azeite e programar mais 4 min. 100º vel 2.
A abóbora meti quantidade suficiente para chegar quase ao limite da capacidade do copo.

Pelo método tradicional é só meter tudo a cozer numa panela normal ou de pressão, com água a tapar os legumes.
Depois de estar tudo cozido triturar com uma varinha mágica e já está simples assim.

sigam-me sigam-me :) »»aqui para mais novidades :)

sábado, 18 de novembro de 2017

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Pão recheado com painho, fiambre e mistura de queijos

Este tipo de pão recheado é uma coisa que fica sempre bem.
É rápido de fazer e até se pode fazer com antecedência e por no forno só na hora de ir para a mesa.
Pode ser recheado com ingredientes a gosto e faz sempre as delicias dos convidados.



1 pão tipo alentejano ou outro assim redondo.
200gr de fiambre
100gr de painho inteiro
1/2 pacote de mistura de 3 queijos ralado.
1/2 pacote de queijo mozzarela ralado
3 colheres de sopa de maionese
1 cebola pequena
1 pitada de gengibre ralado fresco.
1 pitada de salsa picada

Primeiro cortar uma tampa ao pão e retirar o miolo com cuidado para aproveitar e fazer tostinhas.

No meu robot de cozinha piquei primeiro o painho com uns toques de turbo e depois juntei o fiambre e piquei mais uns segundos e retirei para uma taça.
Juntei aqui a cebola picada miudinha, mas à mão, para não ficar espapaçada

Juntei a maionese e envolvi muito bem, temperei com o gengibre e envolvi os queijos, que no total somam 200gr.


Enchi com este recheio o pão e por cima polvilhei mais algum queijo.


Levei ao forno até derreter o queijo e tostar um pouco o pão, costumo meter tapado com a tampa e só a retiro quase no fim.
Deve-se servir morno, para ter o queijo cremoso.
Ter atenção ao meter no forno, porque se este estiver muito quente vai torrar de maistampa do pão, que foi o que me aconteceu a mim.


Fica uma entrada ou petisco deliciosa, neste usei cebola que nunca tinha posto e fez a diferença, fica muito bom.

Com o pão que retirei fiz fatias que depois torrei muito ligeiramente na torradeira para comer com o recheio, gosto mais do que com tostas de compra, não sou muito apreciadora dessas tostas.


Fotografias da obra acabada não houve porque quando faço este pão, deixo preparado de véspera ou de manhã e na hora de ir para a mesa é que vai para o forno, por isso sai direitinho do forno para a mesa....

E a minha página de facebook já seguem? sigam aqui»»»»» porque por lá há sempre mais qualquer coisinha :)